BEBÉ PREMATURO

Nascimento antes de 37 semanas de gravidez

Com a evolução da tecnologia e dos medicamentos, atualmente muito mais prematuros estão terminando seu desenvolvimento fora do útero com sucesso. Ainda assim, são bebês que demandam cuidados especiais para continuar a se desenvolver e crescer de forma saudável e semelhante às outras crianças. Cuidados estes que apenas um pediatra especializado é capaz de oferecer.

BEBÉ – 0 a 12 meses

É uma fase rica em descobertas e experiências onde ocorre um maior estreitamento do vínculo entre os pais e o bebê, mas que também traz muitas dúvidas e inseguranças. A amamentação, por exemplo, é o primeiro grande desafio. Para algumas mães, amamentar pode ser dolorido e ela precisa de um apoio para não desistir. Gosto de acompanhar de perto essa fase para transmitir segurança, mostrar que as dificuldades iniciais são comuns e que há formas de superá-las. Outros importantes temas devem ser acompanhados nas consultas de rotina mensais: a introdução alimentar, as vacinas, a higiene, o sono e, claro, o desenvolvimento físico e neuro-motor.

CRIANÇA – 1 a 3 anos

É a fase que os pais se perguntam “cadê o meu bebê?”. Ele está cada vez mais autônomo e sociável, começa a andar, a falar, a tirar a fralda e cada dia é uma nova descoberta sobre o mundo e sobre si mesmo. Até os três anos o cérebro está no auge de sua formação, por isso é muito importante escolher as brincadeiras certas, pois elas funcionam como uma ótima forma de estimular a formação das sinapses.

PRÉ-ESCOLAR – 3 a 5 anos

Nessa fase a criança desenvolve rapidamente as funções intelectuais, amplia o vocabulário e questiona tudo. Quer fazer tudo sozinha, não para quieta e as brincadeiras podem até se tornar perigosas, é uma fase que requer muita atenção. As consultas ao pediatra já não precisam ser tão frequentes, o ideal é uma a cada seis meses para acompanhamento do desenvolvimento físico e emocional.

ESCOLAR – 5 a 12 anos

Período de desenvolvimento mais lento e uniforme. A escola tem um papel fundamental para o crescimento da criança, não somente pelas atividades pedagógicas, mas para socialização em grupos. Uma ótima fase para praticar esportes, graças ao pleno desenvolvimento motor. As doenças são mais raras, é recomendado consultas anuais para acompanhamento dos bons hábitos, alimentação saudável, atividade física.

ADOLESCENTE – 12 a 18 anos

Fase de mudanças físicas, psicológicas e sociais. É a transição para a fase a adulta e com todas essas mudanças é normal que surjam os conflitos internos e com os familiares. Quanto mais diálogo e aproximação, mais leve fica a adolescência. Muitas vezes o pediatra, que acompanha o jovem desde infância, já possui uma relação de confiança e exerce um importante papel para escutar e fazer os aconselhamentos adequados.