ALEITAMENTO MATERNO

Amamentar logo nas primeiras horas de vida é fundamental não só para fortalecer o elo entre mãe e filho, mas para saúde dos dois. A mamada ajuda na contração do útero fazendo com que o órgão volte mais rapidamente ao tamanho normal.  E, para o bebê, ela traz os anticorpos do colostro, auxiliando na formação do sistema imunológico. A OMS recomenda aleitamento exclusivo até os seis meses de idade, mas entendo que nem sempre é possível e considero que o bom senso deva prevalecer. Amamentar deve ser um ato prazeroso e por isso faço questão participar ativamente desta fase, oferecendo apoio e mostrando que as dificuldades iniciais são comuns, o importante é persistência e paciência!

VACINAÇÃO

Mesmo o bebê fortalecido com o aleitamento materno precisa ser vacinado desde o nascimento. Atualmente as vacinas são muito seguras e quase não apresentam reação. O Brasil possui um calendário de vacinação supercompleto, considerado um dos melhores do mundo, não é a toa que somos o país em desenvolvimento como menor índice de epidemias. Vacinando seu filho, você estará protegendo-o e também contribuindo para diminuir a mortalidade infantil e erradicação de doenças.

SONO

Como seria bom se o sono das crianças tivesse um botão de ligar e desligar, não é mesmo? A criança que não dorme gera um desgaste físico e emocional enorme para os pais e filhos. Com consultorias de sono, literaturas e experiências pessoais, tenho experiência em ajudar os pais neste momento tão delicado.  A educação do sono é um processo que envolve os filhos e os pais para o sucesso!

CRIANÇA SEGURA

A criança está muito mais suscetível aos acidentes seja pela falta de compreensão ou por serem mais frágeis e em desenvolvimento.
Cabe ao pediatra, durante as consultas, fornecer aos pais a orientação de prevenção adequada para cada idade. Por exemplo: quando bebês, a preocupação deve estar no carro, no banho, nas quedas e nos brinquedos; depois entra a eletricidade, produtos de limpeza e remédios como grandes vilões. A atenção deve permanecer até os 15 anos, com os cuidados na ruas, atropelamentos, bicicleta, fogos de artifício, drogas, Cada fase, uma preocupação diferente. É verdade: mãe não relaxa nunca!